• Palato

Benefícios da amamentação para o sistema imunológico do bebê

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o aleitamento materno deve ser exclusivo até os seis meses de vida do bebê e prolongado até os dois anos ou mais!

O leite materno é poderoso desde a primeira mamada. O colostro, primeiro leite secretado pela mãe, é um líquido rico em proteínas e anticorpos. Por isso, é considerado a primeira vacina do recém-nascido. Amamentar o pequeno logo após o nascimento é, portanto, fundamental e uma das formas de proteger seu corpinho em formação.


Amamentação e imunidade


O leite humano oferece praticamente todas as proteínas, carboidratos e gorduras que o bebê necessita para ser saudável e, além disso, contém muitas substâncias que beneficiam o sistema imunológico do bebê, incluindo anticorpos, fatores imunes, enzimas e células de defesa. Estas substâncias protegem o bebê contra uma grande variedade de doenças e infecções não só enquanto ele está mamando, mas, em alguns casos, muito tempo depois do desmame. Isso é importante porque até os 2 anos o sistema imunológico da criança ainda está em desenvolvimento!


Se a mãe apresentar um resfriado durante a amamentação, por exemplo, é provável que ela passe os vírus para o seu bebê, mas os anticorpos que seu corpo produz para combater essa doença também serão transmitidos através do leite. Estes anticorpos irão ajudar o bebê a desenvolver sua imunidade de forma mais rápida e eficaz e, possivelmente, evitar o desenvolvimento de outras viroses do mesmo tipo. Esta defesa contra doenças diminui significativamente as chances de que o bebê sofra com infecções nos ouvidos, vômitos, diarreia, pneumonia, infecções do trato urinário e ainda certos tipos de meningite.


Amamentação e saúde intestinal


Todos os seres humanos têm um grande número de bactérias que normalmente residem no intestino. Algumas das bactérias têm funções normais e saudáveis, e alguns podem causar doenças como diarreia. O leite humano estimula o crescimento de bactérias saudáveis no trato intestinal do bebê amamentado. Em geral, através de substâncias chamadas probióticos, que são encontrados no leite humano. Uma vez que o leite humano estimula o crescimento destas bactérias boas, outras bactérias, que são mais propensas a causar a doença, são inibidas de crescer, se multiplicar e fixar ao revestimento do intestino, onde podem causar a infecção.


Amamentação e prevenção de alergias


Nos primeiros dias de vida do bebê, por imaturidade imunológica e até das mucosas gastrointestinais, há uma maior chance de reações alérgicas. A amamentação irá apresentar ao sistema imunológico dos pequenos uma série de alérgenos, evitando que a criança desenvolva alergias, principalmente alimentares. Os bebês amamentados geralmente apresentam um menor risco de alergia ao leite, dermatite atópica (eczema), e problemas pulmonares, se fossem exclusivamente amamentados durante pelo menos quatro meses.


Amamentação promove a saúde do bebê e da mãe


A amamentação é a forma de proteção mais econômica e eficaz para redução do risco de doenças e da mortalidade infantil. A amamentação é padrão ouro de alimentação infantil e traz inúmeros benefícios para a mãe e para o bebê! Se você tem dificuldades, dúvidas, dor ou desconforto, procure o banco de leite mais próximo de sua residência e mantenha o aleitamento materno enquanto for prazeroso para a dupla mãe + bebê!



Renata Greco

Nutricionista Materno-infantil


Entre para o clube, baixe o app do Palato, aproveite os descontos e conteúdos exclusivos.

  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone Instagram

Um projeto do Palato.com.br

EMX©2020