• Palato

A importância do aleitamento materno

Agosto é conhecido mundialmente como Agosto Dourado, um mês dedicado à promoção, divulgação e apoio ao aleitamento materno em diversos países do mundo!

A primeira semana do mês é conhecida como a Semana Mundial de Aleitamento Materno, e vamos aproveitar essa data tão importante para falar sobre os benefícios da amamentação para a mãe e para o bebê!


O Aleitamento Materno Exclusivo (AME) é recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e pelo ministério da Saúde (MS) por seis meses de vida e prolongado até 2 anos ou mais! Recomenda-se que a criança seja amamentada sem restrições de horários e de duração das mamadas em livre demanda. Nos primeiros meses, é normal que a criança mame com maior frequência e sem horários regulares.


Benefícios para o bebê


1. Contém vitaminas, minerais, gorduras, açúcares, proteínas e água. É o alimento completo e perfeito para o bebê, sem necessidade de introduzir água, suco ou chá na amamentação exclusiva;

2. Protege a criança contra diarreia;

3. Protege contra infecções respiratórias;

4. Protege contra alergias, incluindo alergia à proteína do leite de vaca, dermatite atópica, asma, entre outras;

5. Proteção contra obesidade;

6. Proteção contra hipertensão, hipercolesterolemia e diabetes;

7. Promoção do crescimento cognitivo;

8. Promoção do desenvolvimento da cavidade bucal.


O exercício que a criança faz para retirar o leite da mama da mãe é muito importante para o desenvolvimento adequado de sua cavidade oral. O desmame precoce pode levar à ruptura do desenvolvimento motor-oral adequado, pode prejudicar as funções de mastigação, deglutição, respiração e articulação dos sons da fala e pode, ainda, ocasionar má oclusão dentária e respiração bucal.


Vantagens para a mãe


1. Proteção contra câncer de mama;

2. Promoção do vínculo afetivo entre mãe e filho - é uma oportunidade da criança aprender, desde cedo, a se comunicar e a se relacionar com afeto e segurança.

3. Ajuda o útero a voltar mais rápido para a posição normal, reduzindo o risco de hemorragia e de anemia após o parto;

4. Pode ser um método anticoncepcional natural nos primeiros seis meses, desde que esteja amamentando exclusivamente, livre demanda e ainda não tenha menstruado;

5. Economia: o aleitamento materno exclusivo evita gastos com a compra de leite, mamadeiras e bicos.


Para uma boa e eficiente mamada, com a pega correta, é importante lembrar alguns aspectos importantes:


1 - Posicionamento adequado

  • Rosto do bebê de frente para a mama, com nariz na altura do mamilo;

  • Corpo do bebê próximo ao da mãe;

  • Bebê com a cabeça e tronco alinhados;

  • Bebê bem apoiado.


2 - Pega adequada

  • Mais aréola visível acima da boca do bebê que embaixo;

  • Boca bem aberta;

  • Lábio inferior virado para fora;

  • Queixo tocando a mama.


É sempre útil lembrar:

  • É o bebê que vai à mama e não a mama que vai ao bebê;

  • A melhor posição para amamentar é aquela em que a mãe e o bebê estão confortáveis;

  • Cada bebê tem seu próprio ritmo, o que deve ser respeitado. Deixe-o mamar até que fique satisfeito. Espere que esvazie bem a mama;

  • No início da mamada, o bebê suga com mais força e assim esvazia melhor a primeira mama oferecida;

  • Quando for preciso tirar o bebê do peito, para que ele solte o mamilo sem machuca-lo, a mãe pode colocar o dedo mínimo no canto da boca do bebê, entre as gengivas.


Atenção aos sinais de técnica inadequada de amamentação:


  1. Bochechas encovadas a cada sucção;

  2. Ruídos da língua;

  3. Mama apresentando estar esticada ou deformada durante e após a mamada;

  4. Mamilos com estrias vermelhas ou áreas esbranquiçadas ou achatadas quando o bebê mama;

  5. Dor na amamentação.


A amamentação deve ser prazerosa para a mãe e para o bebê. Se houver dor, machucado, desconforto e/ou outras complicações, procure o Banco de Leite mais próximo de sua residência ou uma consulta especializada em aleitamento materno.


E se você já amamenta sem dificuldades e tem disponibilidade, doe seu leite para o Banco de Leite de sua cidade e salve vidas!

Pensando nisso, o Palato dá as boas-vindas a este mês dourado com a Campanha de Doação de frascos de vidro para o Banco de Leite da Maternidade Santa Mônica! Se você não amamenta ou não pode doar leite materno, pode doar vidros que serão utilizado no armazenamento do leite doado. Mais de 100 mil mães doam leite materno anualmente e sempre necessitam de potes de vidro para a coleta.


O leite materno é o alimento mais rico e puro, e o vidro é a única embalagem que conserva a pureza e os nutrientes deste leite.

Os frascos devem ser de vidro (de café solúvel, de preferência). Para facilitar a higienização, devem ter tampas de plástico, por não oferecerem risco de enferrujar.


Para doar, fique atento aos pontos de coleta:


Palato Ponta Verde - Rua Deputado José Lages, 700 - Ponta Verde

Palato Parque - Rua Comendador Palmeira, 286 - Farol

Palato Farol - Avenida Fernandes Lima, 548 - Farol



E no dia 22 de agosto, vai acontecer um bate-papo superespecial sobre Aleitamento Materno comigo, Renata Grego, com a dra. Eugênia Câmara, obstetra, e com um representante do Banco de Leite da maternidade Santa Mônica, no Palato Farol, a partir das 19h. O evento é gratuito e você pode garantir sua vaga clicando aqui.


Esperamos por você!


Renata Greco - Nutricionista Materno-infantil

Entre para o clube, baixe o app do Palato, aproveite os descontos e conteúdos exclusivos.

  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone Instagram

Um projeto do Palato.com.br

EMX©2020