• Palato

Como passar pelo São João sem prejudicar o treino

Enfim chegou o tão querido e esperado mês de junho, o mês das festas juninas. Afinal de contas, quem não gosta de uma folia junina e todas as comidas típicas deliciosas que a acompanham? Por se tratarem de alimentos que, normalmente, são muito calóricos, é preciso tomar alguns cuidados com a alimentação neste período para não atrapalhar a dieta equilibrada e a saúde, não é mesmo? No texto de hoje você vai saber como se alimentar de forma adequada e evitar os excessos juninos.

Primeiramente, devemos ressaltar a importância de alguns alimentos que estão no cardápio das festinhas, entre eles o milho, ingrediente de muitas preparações juninas, como por exemplo o milho assado ou cozido, o bolo de milho, a pamonha, a pipoca, o curau e a canjica. O milho é um cereal cultivado em grande parte do mundo, serve de ingrediente para diversas preparações culinárias e é utilizado para a alimentação humana ou animal devido às suas características nutricionais.


O milho puro ou como ingrediente de outros produtos, é uma importante fonte energética para o homem. Ao contrário do trigo e do arroz, que são refinados durante o processo de industrialização, o milho conserva sua casca, que é rica em fibras.

Além das fibras, o grão de milho é constituído de carboidratosproteínas vitaminas do complexo B. Possui bom potencial calórico, sendo constituído de grandes quantidades de açúcares e gorduras. O milho contém vários sais minerais como ferrofósforopotássio zinco. Mas atenção: o grão é rico em ácido fítico, que dificulta a absorção destes mesmos, por isso vale a pena consumir com cautela!




Nesse contexto, tendo o milho como uma importante fonte de fibras alimentares, vale lembrar a importância destas para a modulação da microbiota intestinal, que tem ligação direta com diversas partes do corpo e que contribui para um bom funcionamento do organismo, melhorando diversos parâmetros de saúde e até mesmo proporcionando maior saciedade. Dessa forma, alimentos como o milho são superinteressantes no cardápio junino. Porém, como nem tudo são flores é praticamente impossível ir para uma festa junina e se alimentar somente de milho.


Qual a solução para evitar o consumo excessivo de calorias?


Segundo o que temos de evidência no meio científico, manter-se em um estado de alto fluxo energético seria a melhor opção nesse caso. Mas o que isso significa, manter-se em um alto fluxo energético? Em breves palavras, como a ingestão calórica é alta, é preciso gastar bastante energia para equilibrar as coisas. Assim, se for comer um pouquinho a mais no fim de semana ou na festinha junina, é de extrema importância manter, e até mesmo aumentar, os níveis de atividades físicas perto dessas datas. Optar por esportes que gastem muita energia, como os exercícios aeróbicos de corrida e ciclismo, também parece ser uma opção promissora.


Outro cuidado que deve ser tomado é não reduzir a ingestão alimentar no período que sucede a famosa “jacada” achando que assim vai aliviar os excessos. O recomendado é voltar com a alimentação rotineira, para que não prejudique ainda mais o metabolismo. Além disso, manter-se bem hidratado é de extrema importância para ajudar o corpo a voltar à normalidade, ou seja, beba bastante água!


Mylena Porto - Nutricionista Esportiva

Entre para o clube, baixe o app do Palato, aproveite os descontos e conteúdos exclusivos.

  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone Instagram

Um projeto do Palato.com.br

EMX©2020