• Palato

Introdução alimentar: 7 alimentos que merecem atenção

Durante o período de introdução alimentar é comum a preocupação dos pais em relação a processos alérgicos alimentares. Entre as principais dúvidas estão: quais alimentos são alergênicos, quando oferecer cada um deles e de qual forma oferecer.


A alergia alimentar é uma doença consequente a uma resposta imunológica, que ocorre após a ingestão e/ou contato com determinado alimento. A alergia alimentar é mais comum em crianças entre o primeiro e terceiro ano de vida e pode atingir até 6% dos bebês e crianças nessa faixa etária.


Os principais alimentos alergênicos são leite de vaca e derivados, ovo, peixe e frutos do mar, oleaginosas, como amendoim, trigo e soja,e algumas frutas e vegetais. Estudos recentes mostram que quando esses alimentos são oferecidos entre 6 e 9 meses de vida, existe menor chance da criança desenvolver alergia. Chamamos essa fase de janela imunológica e aproveitamos esse período para apresentar o máximo possível de novos alimentos. Cada alimento deve ser apresentado isolado, de 2 a 3 vezes, observando qualquer reação ou sintomas.


Os sintomas mais comuns são cutâneos, com placas vermelhas, brotoejas, irritações, coceiras, ou gastrointestinais como vômito e/ou diarreia intensos. Reações ligadas ao sistema respiratório ou cardíaco são menos comuns nessa fase, mas merecem atenção também.

Quando identificado o processo alérgico, o alimento alergênico deve ser excluído da dieta da criança e da mãe (que ainda amamenta) e o acompanhamento com alergologista pediátrico, que deve acontecer com rotina.








Ovo (clara e gema), peixe, frutos do mar, trigo, soja, frutas e legumes são indicados a partir dos 6 meses, com a introdução alimentar e não é indicado adiar a oferta. As oleaginosas, como amendoim, castanhas, amêndoas e nozes podem ser ofertados também a partir de 6 meses, com cuidado sobre a consistência: oferecer em formato de pastas, molhos, leites vegetais (em receitas) ou farinhas (em receitas).







Em relação ao leite de vaca e derivados, por conter alta concentração de proteínas e sódio, devem ser oferecidos com moderação no primeiro ano de vida apenas para teste durante a janela imunológica. A indicação é oferecer com maior frequência somente após 1 ano, quando o sistema gastrointestinal e renal do bebê está mais maduro, sem trazer prejuízos à saúde.


O ideal é esclarecer sempre dúvidas e medos com profissionais especializados e seguir as orientações de sua nutricionista materno-infantil. A introdução alimentar é uma fase rica e linda, mas cheia de desafios para os pais e cuidadores!


Renata Chimenti Del Greco

Nutricionista materno-infantil

Entre para o clube, baixe o app do Palato, aproveite os descontos e conteúdos exclusivos.

  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone Instagram

Um projeto do Palato.com.br

EMX©2020