• Palato

Saiba quais alimentos não devem fazer parte da alimentação do seu bebê

Os principais órgão mundiais de saúde recomendam iniciar a introdução alimentar com 6 meses complementando o aleitamento materno e/ou fórmula infantil. É uma importante fase de aprendizado e desenvolvimento do paladar e hábitos alimentares que vão refletir diretamente na saúde de nossas crianças até a vida adulta. Até os 24 meses, priorizamos os alimentos saudáveis e in natura, como frutas, verduras, legumes, grãos e proteínas, ricos em macro e micronutrientes e evitamos alimentos industrializados e ultraprocessados, ricos em sódio, conservantes, açúcares e aditivos químicos.

Mesmo parecendo óbvio, e com um leque de informações disponíveis com o auxílio da tecnologia, ainda existem muitas dúvidas sobre alguns alimentos e sua oferta para bebês e crianças. Hoje, trouxe para vocês uma lista de alimentos que devemos evitar ou moderar dos primeiros meses até 2 anos de vida dos bebês e o por quê:

Sal Não é recomendado adicionar sal à comida do bebê até os 12 meses. O sal, além de alterar o sabor dos alimentos, em excesso pode sobrecarregar o sistema renal do bebê. A introdução alimentar é uma fase de aprendizado, ofereça os alimentos e sua forma mais natural. Açúcar

Deve ser oferecido somente após os 2 anos ou mais. Além de ser considerado “caloria vazia” - não apresenta nenhum nutriente -, altera o sabor natural dos alimentos e vicia o paladar da criança. Quanto mais tempo conseguir evitar, melhor! Lembrando que alimentos aparentemente inocentes, como bolachas, iogurtes, engrossantes, leites fermentados, gelatinas, entre outros, apresentam altas doses de açúcares em suas composições. Leiam sempre os rótulos! Mel

Não é indicado por apresentar risco de contaminação por botulismo e, assim como o açúcar, mascara o verdadeiro sabor dos alimentos e vicia o paladar da criança! Industrializados A maioria dos produtos industrializados e ultraprocessados são repletos de aditivos químicos, como conservantes, corantes, aromas artificiais, sódio, açúcares e gorduras que trazem prejuízo à saúde em todas as idades!

Leite de vaca e derivados


Não devem ser oferecidos até os 12 meses. Por ser potencial alergênico e por sua alta concentração de proteína e sódio podem ocasionar sobrecarga renal. Nessa fase. o bebê permanece recebendo leite materno, e, na impossibilidade deste, a fórmula infantil. Suco Não oferecer sucos antes de 12 meses e, mesmo após essa idade, a oferta deve ser feita com moderação (no máximo 120ml por dia), dando prioridade ao suco natural da fruta e sem adição de açúcar! A criança se adapta ao sabor natural da fruta, mesmo aquelas mais azedas, como limão, maracujá e acerola. Siga as orientações de seu pediatra ou nutricionista infantil e busque informações de qualidade com embasamento científico. Dê prioridade aos alimentos naturais e saudáveis, garantindo assim bons hábitos alimentares, prevenção de doenças e a saúde de seu filho a longo prazo. Renata Greco

Nutricionista materno-infantil

Entre para o clube, baixe o app do Palato, aproveite os descontos e conteúdos exclusivos.

  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone Instagram

Um projeto do Palato.com.br

EMX©2020